quinta-feira, 6 de junho de 2013

GINCANA DO CCBNB - CENTENÁRIO DE VINÍCIUS DE MORAES - 25 E 26 DE ABRIL



VINICIANOS!!!  
3º LUGAR.


MARIZA 
  RAYLLA 
(NA TORCIDA)
 +
EDNILSON

JR. (POESIA EM HOMENAGEM A VINÍCIUS)


IRENE -  
ESTUDAR VIDA E OBRA DO AUTOR
 www.viniciusdemoraes.com.br 
- QUESTIONÁRIO RESPONDIDO POR ESCRITO +
FAZER UMA LISTAGEM DE LIVROS DO POETA VINÍCIUS DE MORAES

TRAZER LIVROS ANTIGOS DO AUTOR VINÍCIUS DE MORAES +
ESCOLHA DE UM NOME CRIATIVO PARA A EQUIPE LIGADO À LITERATURA+
ENCENAR UM DOS POEMAS DE VINÍCIUS

Soneto De Separação

Vinicius de Moraes

De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto
De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez-se o drama
De repente não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente
Fez-se do amigo próximo, distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente

VIRLENE
GIL
JOSY -
 INTERPRETAR/CANTAR UMA CANÇÃO DE VINÍCIUS DE MORAES

Garota De Ipanema

Tom Jobim - LETRA DE V.D.M.

Olha que coisa mais linda
Mais cheia de graça
É ela menina
Que vem e que passa
No doce balanço, a caminho do mar
Moça do corpo dourado
Do sol de Ipanema
O seu balançado é mais que um poema
É a coisa mais linda que eu já vi passar
Ah, porque estou tão sozinho
Ah, porque tudo é tão triste
Ah, a beleza que existe
A beleza que não é só minha
Que também passa sozinha
Ah, se ela soubesse
Que quando ela passa
O mundo inteirinho se enche de graça
E fica mais lindo
Por causa do amor

*‘Garota de Ipanema’ é a segunda canção mais tocada da História

FRANCIMAR - TRAZER LIVROS ANTIGOS DO AUTOR VINICIUS DE MORAES (QUANTO MAIS ANTIGO MAIOR SERÁ A PONTUAÇÃO) + 
TRAZER O MAIOR NÚMERO DE PACOTES DE MASSA DE MILHO (500g) E OU (1Kg) ARROZ -  
DOADOS AO Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer.
ED. (PINTURA À ÓLEO DA BEATA MARIA DE ARAÚJO) 

Maria Magdalena do Espírito Santo de Araújo, mais conhecida como Beata Maria de Araújo, (Juazeiro do Norte, 23 de maio de 186317 de janeiro de 1914) foi uma religiosa brasileira, declarada beata pela devoção popular, mas não pela Igreja Católica.
Era filha de Antônio da Silva Araújo e Ana Josefa do Sacramento.
Desde pequena já levava uma vida árdua, tendo os seus pais falecidos logo cedo. Trabalhava com artesanato, fiando algodão e fazendo bonecas de pano para a venda. Padre Cícero mandava-a ensinar artesanato para outras crianças. Também trabalhou numa olaria com fazendo a contagem dos tijolos.
Em 1885, aos seus 22 anos, passou a usar os hábitos de freira. Passou a ser considerada "beata" pelo povo após um retiro espiritual administrado pelo padre Cícero e pelo padre Vicente Sóter de Alencar. Por ser órfã, passou a residir na casa de padre Cícero, que tinha uma dedicação especial por ela.
O fato mais importante de sua vida foi o milagre da hóstia acontecido em 1 de março de 1889. Ao receber a hóstia, em uma comunhão oficiada por Padre Cícero, na capela de Nossa Senhora das Dores, a "beata" não pôde degluti-la, pois a hóstia transformara-se em sangue. O fato repetiu-se, e o povo achou que se tratava do sangue de Jesus Cristo e, portanto, era um milagre.
O povoado de Juazeiro do Norte passou a ser alvo de peregrinação, pois a multidão queria ver a beata e tratava os panos manchados de sangue como objetos divinos. O jornalista José Marrocos divulgou o fato ocorrido e se tornou um ardoroso defensor do milagre.
A notícia rapidamente chegou aos ouvidos do bispo D. Joaquim José Vieira que chamou o Padre Cícero a Fortaleza para esclarecer o acontecido. O bispo ficou intrigado com o relato ouvido, mas, pressionado por alguns segmentos da Igreja Católica que não aceitaram o relato, enviou dois sacerdotes de sua confiança, os padres Clicério da Costa Lobo e Francisco Pereira Antero, para investigar os acontecimentos. Depois de algumas experiências e de ouvirem relatos de testemunhas, deram o caso como divino.
O bispo não gostou do resultado e convocou uma nova comissão constituída pelos padres Antônio Alexandrino de Alencar e Manuel Cândido, a qual concluiu não haver milagre. O relatório do inquérito foi enviado à Santa Sé, em Roma, e esta confirmou a decisão tomada pelo bispo.
Maria de Araújo passou os últimos anos de sua vida enclausurada até falecer em 1914. O local onde estão seus restos mortais é desconhecido.

Referências

  • BARBOSA, Geraldo Menezes. Relíquia: o mistério do sangue das hóstias de Juazeiro do Norte. Juazeiro do Norte: Gráfica e Editora Royal, 2004.
  • DELLA CAVA, Ralph. Milagre em Joaseiro. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976

LEO - UM ALUNO PARA REPRESENTAR O MONÓLOGO DE ORFEU  

Monólogo De Orfeu
Vinicius de Moraes

Mulher mais adorada!
Agora que não estás, deixa que rompa
O meu peito em soluços! Te enrustiste
Em minha vida; e cada hora que passa
É mais por que te amar, a hora derrama
O seu óleo de amor, em mim, amada...
E sabes de uma coisa? Cada vez
Que o sofrimento vem, essa saudade
De estar perto, se longe, ou estar mais perto
Se perto, – que é que eu sei! Essa agonia
De viver fraco, o peito extravasado
O mel correndo; essa incapacidade
De me sentir mais eu, Orfeu; tudo isso
Que é bem capaz de confundir o espírito
De um homem – nada disso tem importância
Quando tu chegas com essa charla antiga
Esse contentamento, essa harmonia
Esse corpo! E me dizes essas coisas
Que me dão essa força, essa coragem
Esse orgulho de rei. Ah, minha Eurídice
Meu verso, meu silêncio, minha música!
Nunca fujas de mim! Sem ti sou nada
Sou coisa sem razão, jogada, sou
Pedra rolada. Orfeu menos Eurídice...
Coisa incompreensível! A existência
Sem ti é como olhar para um relógio
Só com o ponteiro dos minutos. Tu
És a hora, és o que dá sentido
E direção ao tempo, minha amiga
Mais querida! Qual mãe, qual pai, qual nada!
A beleza da vida és tu, amada
Milhões amada! Ah! Criatura! Quem
Poderia pensar que Orfeu: Orfeu
Cujo violão é a vida da cidade
E cuja fala, como o vento à flor
Despetala as mulheres - que ele, Orfeu
Ficasse assim rendido aos teus encantos!
Mulata, pele escura, dente branco
Vai teu caminho que eu vou te seguindo
No pensamento e aqui me deixo rente
Quando voltares, pela lua cheia
Para os braços sem fim do teu amigo!
Vai tua vida, pássaro contente
Vai tua vida que estarei contigo!

 TAREFA CUMPRIDA!!!


DATA DA GINCANA- NO PERÍODO DA TARDE.

25 E 26 (ENSINO MÉDIO)

PARA PARTICIPAR DA GINCANA É NECESSÁRIO

7 ALUNOS + 1 PROFESSOR + 1 COORDENADOR + 1 PAI/MÃE(DESCOLADO/A)  = 10 PESSOAS

PAI/MÃE "DESCOLADO/A" PARA RECITAR O "SONETO DE FIDELIDADE" DE VINÍCIUS DE MORAES

ESCOLHA DE UM NOME CRIATIVO PARA A EQUIPE LIGADO À LITERATURA

TRAZER LIVROS DO POETA VINICIUS DE MORAES (LIVRO REPETIDO NÃO VALE!!!)

UMA POESIA FEITA POR UM ALUNO EM HOMENAGEM A VINÍCIUS

1, 2 OU 3 ALUNOS PARA INTERPRETAR/CANTAR UMA CANÇÃO DE VINÍCIUS DE MORAES 

TRAZER O MAIOR NÚMERO DE PACOTES DE MASSA DE MILHO (500g) E OU (1Kg) ARROZ 

FAZER UMA LISTAGEM DE LIVROS DO POETA VINÍCIUS DE MORAES

TRAZER LIVROS ANTIGOS DO AUTOR VINICIUS DE MORAES (QUANTO MAIS ANTIGO MAIOR SERÁ A PONTUAÇÃO)
ESTUDAR AS QUESTÕES QUE SE ENCONTRAM NO ENDEREÇO www.viniciusdemoraes.com.br PARA NO MOMENTO DA GINCANA SEREM RESPONDIDAS POR ESCRITO

* UM ALUNO PARA REPRESENTAR O MONÓLOGO DE ORFEU

* PINTURA A ÓLEO DA BEATA MARIA DE ARAÚJO (O MATERIAL SERÁ CEDIDO PELA ESCOLA)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Wikipedia

Resultados da pesquisa

Seguidores

VIDE - OS

Loading...