quinta-feira, 22 de novembro de 2012

CLIMA TROPICAL SEMIÚMIDO = Clima tropical com estação seca, também conhecido por clima de savana, clima tropical de estações húmida e seca

NO CEARÁ -

Nas áreas serranas, onde impera o clima tropical semi-úmido e, em altitudes mais elevadas, úmido, as temperaturas são mais baixas, com média de 20°C a 25°C, podendo ter mínimas anuais entre 12°C e 16°C. Surgem aí vegetações de cerradão e floresta tropical, e as pluviosidades são mais altas, superando os 1.000 mm. Essas áreas contêm mananciais que banham os sopés dessas regiões, tornando-os propícios à atividade agrícola. 

É nas serras e próximo a elas, assim como nas planícies aluviais, que se concentra a maior parte da população do interior cearense, com densidades superiores a 100 hab./km², por exemplo, em boa parte do Cariri cearense.

Clima tropical com estação seca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto (desde outubro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes, inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, nos locais indicados.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Savana no Parque Nacional de Tarangire, Tanzânia.
Posição média da Zona de Convergência Intertropical nos meses de Julho (vermelho) e Janeiro (azul).
Clima tropical com estação seca, também conhecido por clima de savana, clima tropical de estações húmida e seca ou ainda clima tropical semi-úmido[1] é a designação dada aos climas megatérmicos do grupo A da classificação climática de Köppen-Geiger em que todos os meses do ano têm temperatura média mensal superior a 18º C, mas pelo menos um dos meses do ano tem precipitação média total inferior a 60 mm. Em vez do limite da isoieta dos 60 mm, por vezes é utilizado o critério de que o mês mais seco tenha precipitação média total (em mm) inferior ao valor de (100 − [precipitação total anual em mm/25]). O bioma típico das regiões com este tipo de climas é a savana, daí a designação comum que recebem.

Descrição e tipos

Sendo megatérmicos, isto é estando acima da isotérmica dos 18°C, e situados na região intertropical, os climas de savana têm apenas duas estações: uma estação seca, durante a qual a evapotranspiração potencial largamente excede a precipitação, levando nalguns casos a situações extremas de secura; e uma estação chuvosa, ou estação húmida, em que com precipitação mais ou menos abundante, mas sempre superior à evapotranspiração potencial, permitindo a reposição das reservas hídricas na biomassa, nos solos e nos aquíferos.
Na classificação climática de Köppen-Geiger, em função da época do ano em que ocorre a estação seca, os climas de savana são classificados nas seguintes categorias
  • Aw : clima tropical com estação seca no período em que o Sol está mais baixo (está no hemisfério oposto) e os dias são mais curtos (daí Aw, em que w é de winter, Inverno em inglês);
  • As : clima tropical com estação seca no período em que o Sol está mais alto (está no mesmo hemisfério) e os dias são mais longos (daí As, em que s é de summer, Verão em inglês).
Tal como acontece no clima equatorial, o principal mecanismo gerador da precipitação são os fenómenos convectivos, em geral associados a trovoadas durante o período vespertino em que a temperatura do solo é mais elevada e a consequente instabilidade do ar é maior. Assim, o período de maior precipitação está associado à presença sobre a região da Zona de Convergência Intertropical (ITCZ) e da célula de Hadley que lhe está associada.
Como consequência, na generalidade das regiões intertropicais onde existem climas de savana predominam os climas do tipo Aw, isto é em que a estação das chuvas coincide com o Verão do respectivo hemisfério e em consequência com a presença na região da ITCZ. Nestas condições, a humidade trazida pelos ventos alíseos que convergem sobre estas regiões alimenta a convecção, formando cumulonimbos que originam intensos aguaceiros.
As regiões com climas do tipo As são bastante mais raras e estão em geral associadas com o efeito de sombra orográfica resultante da presença de montanhas a sotavento, isto é a leste, que interceptam a humidade dos alísios, levando a que o período de maior precipitação coincida com aquele em que aqueles ventos são mais inconstantes, ou seja no período de Inverno do respectivo hemisfério.
No Brasil, em que uma grande parte do território tem climas deste tipo, o regime climático caracteriza-se por apresentar elevadas temperaturas anuais e regime pluviométrico marcado pela ocorrência de duas estações: verão chuvoso e inverno seco. Nesse domínio climático, verifica-se maioritariamente a ocorrência de uma extensa e complexa formação vegetal: o cerrado (bioma ecologicamente homólogo às savanas de África). A temperatura média anual varia ali entre 20°C e 28°C, com elevados índices pluviométricos. As chuvas são mais abundantes no litoral, diminuindo para o interior, com uma precipitação que vai de 1 000 mm a 2 000 mm anuais.

Distribuição geográfica

Distribuição mundial dos climas tropicais: a verde claro as regiões de clima tropical com estação seca (As/Aw).
A maioria das regiões que têm este tipo de clima encontram-se nas margens da zona tropical, mas nalguns casos este clima aparece em regiões mais próximas do equador, como é o caso de vastas regiões da Colômbia e do oeste da Venezuela, onde são frequentes os períodos de seca.
A maioria das regiões de savana encontram-se em África, continente em que aquele bioma atinge a sua máxima extensão e biodiversidade. Outras regiões com importantes áreas de clima tropical com estação seca encontram-se na América do Sul (cerrado, llanos, pantanal, chaco e pampas), na América Central, em especial na costa do Pacífico e nas Antilhas, e no nordeste da Austrália.
Na região do Caribe, o clima tropical com estação seca está presente numa faixa costeira, mas com alguma penetração no interior do continente, que se estende do Golfo de Urabá, na região fronteiriça entre a Colômbia e o Panamá, para leste através do delta do rio Orinoco até à costa atlântica, percorrendo quase 4 000 km. Esta região tem extensos períodos de seca (algumas zonas são mesmo do tipo climático BSh), já que a precipitação, além de escassa, é muito variável de ano para ano, nalguns casos não ultrapassando os 300 mm concentrados em dois ou três meses do ano.
Esta presença dos climas tropicais com estação seca na região do Caribe estende-se pelas Pequenas e Grandes Antilhas, formando a denominada cintura seca circumcaribenha. A duração e severidade dos períodos de seca diminuem ao longo daquela cintura à medida que se caminha para norte ao longo do arco insular.
É o clima típico do cerrado brasileiro, bem como do Nordeste, com temperaturas altas durante todo o ano, chuvas concentradas no verão (Dezembro-Março) e estação seca de inverno (Junho-Agosto). No nordeste é ao contrário, as chuvas predominam no inverno. Nas regiões mais ao sul deste clima, apresentam-se temperaturas mais amenas, podendo ocorrer geadas no inverno em alguns anos.[1]

Referências

  1. a b Portal São Francisco (Data desconhecida). Clima brasileiro. Arquivado do original em 13 de Novembro de 2010. Página visitada em 27 de Outubro de 2012.
Ver avaliações
Avaliar esta página
Credibilidade
Imparcialidade
Profundidade
Redação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Wikipedia

Resultados da pesquisa

Seguidores

VIDE - OS

Loading...