quarta-feira, 16 de maio de 2012

BÁRBARA...




FOTOS BY MARIA CELESTE BSP CASA DE BÁRBARA DE ALENCAR (EXU - PE) CRUZEIRO: MARCO DO INÍCIO DO SÉCULO XX
Bárbara Pereira de Alencar (Exu, Pernambuco, 11 de fevereiro de 1760Fronteiras, Piauí, 18 de agosto de 1832), foi uma revolucionária da Revolução Pernambucana de 1817 e da Confederação do Equador. Mãe de José Martiniano Pereira de Alencar, Tristão Gonçalves e Carlos José dos Santos também revolucionários.
A heroína republicana nasceu na fazenda Caiçara de propriedade de seu avó Leonel Alencar Rego, patriarca da família Alencar. Adolescente, Bárbara mudou-se para a então vila do Crato, no Ceará, e casou com o comerciante português, José Gonçalves do Santos.
No contexto da Revolução Pernambucana de 1817, numa das celas da Fortaleza de Nossa Senhora de Assunção esteve detida Bárbara de Alencar, considerada localmente como a primeira prisioneira política da História do Brasil (in: Passeio pela História do Ceará. Rio de Janeiro: O Globo, 30 de agosto de 2001. p. 20).
Morreu depois de várias peregrinações em fuga da perseguição política em 1832 na cidade piauiense de Fronteiras, mas foi sepultada em Campos Sales, no Ceará. Seu túmulo está em processo de tombamento.

[editar] Homenagens

  • Em 11 de fevereiro de 2005, foi lançada pelo Centro Cultural Bárbara de Alencar a “Medalha Bárbara de Alencar”. Anualmente, três mulheres, sempre no dia 11 de fevereiro serão agraciadas com o prêmio por suas ações junto a sociedade.
  • O centro administrativo do Governo do Ceará é batizado de Centro Administrativo Bárbara de Alencar.
  • Em Fortaleza existe estátua da heroína situada na Praça da Medianeira na Avenida Heráclito Graça próxima ao Ginásio Paulo Sarasate.

[editar] Bibliografia

  • ARAÚJO, Ariadne. Bárbara de Alencar. Fortaleza: Edições Demócrito Rocha ISBN 85-7529-082-7

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Wikipedia

Resultados da pesquisa

Seguidores

VIDE - OS

Loading...