quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Novela Cordel Encantado (Abertura) 11/04/2011








Gilberto Gil

Minha Princesa Cordel (Roberta Sá) (Abertura Cordel Encantado)

Minha princesa,
Quanta beleza coube a ti
Minha princesa,
quanta tristeza coube a mim

Na profundeza
O amor cavou
O amor furou tudo no chão
No coração do meu sertão
No meu torrão natal
Meu berço natural
Meu ponto cardeal

Meu açúcar, meu sal
Nossos destinos
Desde meninos dão-se as mãos
Nossos destinos
De pequeninos eram irmãos

E os desatinos
também tivemos que vivê-los bem juntinhos
E os caminhos nos trouxeram
Pra esse lugar
Aqui vamos ficar
Amar viver lutar
Até tudo acabar...

Cordel Encantado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
NoFonti.svg
Este artigo ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto (desde abril de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes, inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, nos locais indicados.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirus. Veja como referenciar e citar as fontes.

Cordel Encantado
Informação geral
Formato Telenovela
Género Drama
Classificação etária Permitido para todas as idades i DJCTQ (Brasil)[nota 1]
Inadequado para menores de 10 anos i DJCTQ (Brasil)
Duração 50 min aproximadamente
Criador Duca Rachid
Thelma Guedes
País de origem Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Amora Mautner
Elenco Cauã Reymond
Bianca Bin
Bruno Gagliasso
Nathália Dill
Jayme Matarazzo
Carmo Dalla Vecchia
Débora Bloch
Lucy Ramos
Luiz Fernando Guimarães
Osmar Prado
Zezé Polessa
Marcos Caruso
Luiza Valdetaro
Ver mais
Tema de abertura "Minha Princesa Cordel" - Gilberto Gil e Roberta Sá[1]
Exibição
Emissora de
televisão original
Brasil Rede Globo
Formato de exibição 1080i (HDTV)
480i (SDTV)
Transmissão original 11 de abril de 2011 - 23 de setembro de 2011
№ de episódios 143 capítulos
Portal Séries de televisão · Portal Televisão
Projeto Televisão

Cordel Encantado é uma telenovela brasileira que foi produzida e exibida pela Rede Globo para o horário das seis horas entre 11 de abril de 2011[2] a 23 de setembro de 2011 em 143 capítulos, substituindo Araguaia e sendo sucedida por A Vida da Gente. É a terceira colaboração das autoras Duca Rachid e Thelma Guedes, e conta com a direção de Amora Mautner, Gustavo Fernandez, Natália Grimberg e Ricardo Waddington.

Bianca Bin, Cauã Reymond, Nathália Dill, Jayme Matarazzo, Carmo Dalla Vecchia, Bruno Gagliasso, Domingos Montagner, Débora Bloch, Luiz Fernando Guimarães e Cláudia Ohana interpretam os personagens principais numa trama unanimanente considerada pela crítica especializada como inovadora, por ter como cenário o sertão brasileiro, com o romance dos protagonistas narrado como um conto de fadas, mas com a temática da literatura de cordel. A jornalista Patrícia Kogut, do jornal O Globo, chegaria a declarar que a produção seria "a mais impressionante produção das 18h já apresentada pela Globo".[3]

Índice

[esconder]

Enredo

A história se passa na cidade fictícia de Brogodó, localizada no Sertão Nordestino e aborda o triângulo amoroso entre Açucena, Jesuíno e Timóteo, que é obcecado por Açucena desde criança e tem uma inveja obscessiva de Jesuíno, querendo ser como ele. Jesuíno e Açucena são apaixonados desde criança, já que foram criados juntos. Eles enfrentarão toda maldade para poderem se casar e ficar juntos. O amor deles é mais forte que tudo.

Timóteo tem inveja de Jesuíno desde criança pois o pai de Timóteo, Coronel Januário, é padrinho de Jesuíno e quer que ele o suceda nos negócios da família, e Timóteo mesmo detestando lidar com fazenda e negócios, não acha isso correto, por ver que mesmo afilhado, Jesuíno é um empregado da fazenda junto com sua mãe, Siá Benvinda e que ele merece ser tratado como todos os outros, e o humilha muito, pois Timóteo pisa em todos por ser rico. Ele esconde ciúmes do pai com Jesuíno e sente-se menos amado.

Açucena mora com seus pais adotivos, Virtuosa e Euzébio, e com seu irmão Cícero. Porém Açucena desconhece sua verdadeira origem e não sabe que é uma princesa, filha de um rei, chamado Augusto Frederico III, que comanda o reino de Seráfia do Norte.

Açucena, nasce em Seráfia do Norte e é prometida à Felipe, primogênito do Rei Teobaldo de Seráfia do Sul para que a guerra entre esses dois países cessem.

Augusto, o rei, veio para o sertão em busca de um tesouro enterrado por seu Ancestral, Serafim D'Ávila fundador de Seráfia. Porém há uma revolta de cangaceiros em que esposa e filha recém-nascida são sequestradas para serem torturadas e isso o faz acreditar que as duas estão mortas, mas ele nunca se convenceu muito bem disso. Arrasado, ele retorna para seu reino, que fica na Europa, mas ele não soube que a menina conseguiu se salvar e foi criada por um casal de sertanejos.

A origem de Jesuíno também é oculta para ele. Criado sem pai, Jesuíno nunca soube que na verdade o seu progenitor é um dos mais temidos cangaceiros, chamado Herculano. Por tão perigoso e cruel é chamado de o rei do cangaço.

Porém tudo se modifica quando Augusto retorna a Brogodó e descobre por cangaceiros que só sua esposa morreu e que sua filha foi entregue por eles a um casal e que ela foi criada como mais uma sertaneja. Isso faz Virtuosa e Euzébio ficarem muito apavorados com medo de perder Açucena para Augusto, pois eles sempre souberam qual origem dela. Açucena percebe e fica muito desconfiada porque os pais estão tão assustados com a chegada desse rei.

Há reviravolta na vida de Jesuíno também: Herculano decide acabar com o segredo que guardou com Siá Benvinda e resolve contar ao filho que ele é o pai. A mãe de Jesuíno fez um acordo com Herculano de jamais falar a ele que o pai é um bandido temido para o filho não sofrer por preconceitos, mas Herculano quer um novo cangaceiro que o suceda e fará de tudo para Jesuíno se transformar no novo rei do cangaço.

Elenco

Recepção

Crítica

Os primeiros capítulos de Cordel Encantado foram geralmente bem recebidos pela crítica. A jornalista Patrícia Kogut escreveu que "a novela lembra um conto de fadas, faz referências literárias, à História, a filmes famosos e neste ponto é até bem pop" e chamou o folhetim de "coerente e lógico, ao mesmo tempo fantástico", dizendo que a "improvável" ligação entre um reino fictício e o sertão brasileiro foi feita de forma "convincente". Ela continuou, "não tem apenas uma história boa, saborosa, uma fábula cativante até dizer chega. Sua realização também merece todos os elogios. O uso da câmera F35 nas sequências tanto da França quanto em Sergipe fez a diferença, atribuindo à imagem textura e qualidade especiais [...] Cenários, figurinos, luz, tudo é impecável". Ela também fez elogios ao elenco, apesar de criticar o retorno de atores que acabaram de finalizar uma novela no canal.[4]

Mauricio Stycer, crítico da UOL, afirmou que a novela "encheu os olhos com um conjunto de qualidades que parecia esquecido: elenco bem escalado, ótimo texto, direção de verdade e padrão de cinema". Apesar de comentar que "na mistura de literatura de cordel, misticismo religioso, cultura popular e tradição europeia que a embala, a novela ecoa, aqui e ali, Auto da Compadecida", ele concluiu que "Cordel Encantado se destina a um público interessado em algo mais leve, sem a malícia da novela das 19h nem a crueza da trama das 21h. Mas poderia muito bem ocupar tanto um horário quanto o outro".[5] Fernando Oliveiro, colunista do IG, considerou que "há tempos não se via uma novela tão bela quanto Cordel Encantado [...] Fotografia belíssima, atores inspirados – ok, o sotaque nordestino é bem forçado – e uma história afiada".[6]

Audiência

O primeiro capítulo de Cordel Encantado teve média de 24 pontos de audiência na Grande São Paulo.[7] A novela manteve uma média entre 21 e 24 pontos na primeira semana de exibição, até bater seu primeiro recorde no sétimo episódio, com 25 pontos, e o segundo no oitavo, com uma média de 27 pontos.[8]

Nos dias 11 e 25 de maio de 2011, a telenovela alcançou sua melhor audiência em São Paulo até então desde a estreia: 28 pontos de média e 52% de share.[9][10] Em 9 de junho de 2011, alcançou os 29 pontos, com share de 48%.[11]. No dia 26 de agosto de 2011 atingiu pela sexta vez a média de 30 pontos,[12] com 54% de share.[13] Em seu último capítulo, marcou 30 pontos e obteve 55% de share.[14] Em Recife, o último capítulo registrou 51 pontos de audiência e 78% de share.[15]

Trilha sonora

Nacional

CD Cordel Encantado
Capa do álbum.
Trilha sonora por vários artistas
Lançamento 2011
Idioma (em português)
Formato CD

Capa: Frame da abertura da novela

  1. "Minha Princesa Cordel" - Gilberto Gil & Roberta Sá
  2. "Bela Flor" - Maria Gadú
  3. "Quando Assim" - Núria Mallena
  4. "Candeeiro Encantado" - Lenine
  5. "Maracatu Atômico" - Chico Science & Nação Zumbi
  6. "Chão de Giz" - Zé Ramalho
  7. "Saga" - Filipe Catto
  8. "Circulandô de Fulô" - Caetano Veloso
  9. "Tum Tum Tum" - Karina Buhr
  10. "Coração" - Monique Kessous
  11. "Na Primeira Manhã" - Alceu Valença
  12. "Melodia Sentimental" - Djavan
  13. "Estrela Miúda" - Maria Bethânia
  14. "Carcará" - Otto
  15. "Rei José" - Silvério Pessoa
  16. "Xamêgo" - Luiz Gonzaga

Notas

  1. Inicialmente classificada como "livre para todos os públicos".

Referências

  1. Kogut, Patrícia (29 de março de 2011). Aprovadíssimo, 'Amor & sexo' vai voltar (em português). Jornal O Globo. Página visitada em 8 de abril de 2011.
  2. Redação UOL Televisão (22 de março de 2011). Bruno Gagliasso viverá um vilão em "Cordel Encantado" da Globo (em português). Canal Zap. Página visitada em 22 de março de 2011.
  3. Patrícia Kogut (24 de abril de 2011). CRÍTICA/Um imperdível ‘Cordel’. Página visitada em 27 de abril de 2011.
  4. JCRÍTICA/ ‘Cordel encantado’: excelente (em português). O Globo (17 de abril de 2011). Página visitada em 25 de abril de 2011.
  5. "Cordel Encantado" apresenta qualidades que faltam a outras tramas da grade global (em português). UOL (13 de abril de 2011). Página visitada em 25 de abril de 2011.
  6. O legal e o mico da semana (em português). IG (23 de abril de 2011). Página visitada em 25 de abril de 2011.
  7. Jornal: 'Cordel Encantado' estreia com audiência menor que 'Araguaia' (em português). Terra (12 de abril de 2011). Página visitada em 25 de abril de 2011.
  8. Reação: audiência de ‘Cordel Encantado’ cresce e bate recorde (em português). Na TV (20 de abril de 2011). Página visitada em 25 de abril de 2011.
  9. Audiências: ‘Cordel Encantado’ bate recorde com 28 pontos. Ofuxico (12 de maio de 2011). Página visitada em 20 de maio de 2011.
  10. Cordel Encantado alcança bons índices de audiência (25 de maio de 2011). Página visitada em 26 de maio de 2011.
  11. Audiência: 'Cordel encantado' bate novo recorde, com 29 de média. O Globo (10 de junho de 2011). Página visitada em 11 de junho de 2011.
  12. Audiências: RedeTV! lidera por 14 minutos com transmissão do UFC Rio. O Globo (30 de agosto de 2011). Página visitada em 30 de agosto de 2011.
  13. "Cordel Encantado" chega pela sexta vez a 30 pontos. Jornal Floripa (30 de agosto de 2011). Página visitada em 30 de agosto de 2011.
  14. Patrícia Kogut; Anna Luiza Santiago; Florença Mazza (26 de setembro de 2011). Confira as principais audiências do fim de semana (em português). O Globo. Página visitada em 20 de outubro de 2011.
  15. MKT Globo Nordeste (27 de setembro de 2011). Último capítulo de Cordel Encantado alcança 51 pontos de audiência no Grande Recife (em português). pe360graus. Página visitada em 20 de outubro de 2011.

Ligações externas

Ícone de esboço Este artigo sobre telenovelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Wikipedia

Resultados da pesquisa

Seguidores

VIDE - OS

Loading...